quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Xarás

Foi só roubar um post par criatividade vir. E chegou chutando a porta e dizendo:

- Que ideia foi essa de falar que tá sem ideia? Pirou, cabeçuda?

E veio assim a ideia que eu tive ontem, mas que tinha esquecido.

"Caminho das Índias" acabou de acabar e eu, noveleira assumida que sou, fui correndo procurar saber se o Manoel Carlos criou, além de outra Helena, outra Laura.

É que, entre tantas coisas que podem me ocupar a cabeça, tenho desde a infância o temor (e a antipatia) inconfessos dessas xarás televisivas e fictícias que me arrumam.

E essa história de Helenas e Lauras já vai longe, ao que eu me lembre começando por Carrossel. Sim, se você também tem entre 23 e 30 anos, deve saber do que eu estou falando...Da professora Helena e de uma Laura que, comendo sem parar, não se cansava de suspirar: "isso é tão romântico"...


Assim, não que eu tenha preconceito, mas eu achava a Valéria o máximo! (Ainda mais com aqueles óculos enormes...enquanto eu, à época, sonhava usar óculos, aparelho e quebrar o pé ou o braço, mas nada disso aconteceu)... Esse é outro tópico, para outro post (olha a criatividade ai, gente!): Só eu sonhava usar gesso na infância? (Ok, confesso, ainda hoje eu tenho vontade de quebrar alguma coisa... Alguma coisa que conserte com gesso e não a cara nem o coração, de preferência).


Depois dessa Laura (não sei se cronologicamente depois, mas depois nas minhas memórias) criaram a "Laurinha Figueiroa", que, interpretada pela Glória Menezes, era a vilã de "Rainha da Sucata"... Sim, aquela novela que uma enceradeira ficava dançando ao som contagiante de Sidney Magal: ô, eôeô!!!



Menos grave, já que meus coleguinhas assistiam bem menos "Rainha da Sucata" que "Carossel", mas o bordão "coisas de Laurinha" me acompanha até hoje.

Depois, ao que me lembre, veio uma odiável Laura de "Por Amor", venhamos e convenhamos muito mais bacana (como personagem e pela interpretação da Viviane Pasmanter) que a Maria Eduarda (da Gabriela Duarte) e sua lacrimosa mãe, Helena (de Regina Duarte), mas, indiscutivelmente INSUPORTÁVEL.



Na sequência, em Celebridade, também arranjaram uma odiável Laura (mais uma vez muito bem interpretada, pela Cláudia Abreu), que ganhou a alcunha de cachorra. Ai, eu estava em uma festa junina dessas que tem aqui nas redondezas de BH, no meio da boate, e o Dj, suuuuper bacana, resolve falar:



- A próxima música é pra você, Laura...

Eu parei, estática:

- Pra mim?? (já pensando num paquera super romântico que quisesse me assediar, uma coisa quase como aquela cena de "Dez Coisas que Odeio em Você", quando o mocinho vem cantando "you just to good to be true, I can't take my eyes off of you..."

Mas ele continuou:

- Cachooooooorra! (antes de soltar a música tema da personagem na novela, que era aquela dos Rolling Stones: please to meet you! lalalalalalalala...)

Quase afundei no chão no meio das risadas das minhas amigas, mas, enfim, quando me surgiu uma Laura protagonista, ela era meio songa monga (novela das seis rural, sabe como é...) e responsável por desvirtuar o padre da cidade...Nem pra ser uma Laura assim, mais ou menos Helena, perfeita...




Por que as Lauras de novela, costumam ser um poço de imperfeições: ciumentas demais, ambiciosas demais, apaixonadas demais, vulgares demais, uma exacerbação dos sentimentos e das humanidades que nos são intrínsecas... Já as Helenas... s Helenas de Manoel Carlos são tão perfeitas, mas tãaaaaaaaao perfeitas... que costumam ser mais chatas que as Lauras.

E vai dai que eu criei meu blog e fiquei sem saber com que nome eu assinaria. Não sabia se devia por meu sobrenome real, se devia inventar um apelido completo, e sem pensar no Manoel Carlos, mas lembrando-me do Rafael, meu amigo, que há muito me chama da Laura Helena, sem qualquer fundamento, pensei em colocar Helena. Helena Henriques.

Só que o primeiro post era tão ligado ao Laura...tasquei um Laura H. De Laura Henriques, de Laura Helena.

E hoje, verificando o indice de personagens da novela, suspirei aliviada por não me deparar com nenhuma xará. Pensando que, muitas vezes, sou tão igual as minhas Lauras xarás: um poço de imperfeições. Pensando que me esforço pra ser um pouquinho, um H de Helena, um poço de perfeição. Laura H.

13 comentários:

Laura Píffero... disse...

Querida Xará!
Além de compartilhar contigo as angústias de ter tantas xarás com esses sentimentos que mais parecem um vulcão em erupção, também queria muito quebrar um pé, colocar aparelho e e usar óculos quando era pequena. Eu tenho 22 anos, mas lembro bem da Laura do Carrossel, que tristeza ahahahaha. Mas a que me amrcou muito e quase me deixou em depressão foi ser xará da Laura de Por Amor ... hehehe

Xarás a parte eu amo nosso nome! E as Helenas são chaaaaaatas de mais!

Cíntia Mara disse...

Eu lembro!!! Adorava Carrossel, assisti todas as reprises e adaptações, mesmo as mais ruizinhas.
Eu gostava dos meninos arteiros, principalmente o Paulo, rsrsrs.

Q bom q vc não quebrou nada! Cada coisa q a gente quer qd é criança, hein!

Meu nome não é muito comum em novelas, mas vem de uma novela. Acho q é Sangue do meu sangue, passou uma adaptação no SBT qd eu era criança e meu pai contou pra gente q tinha se inspirado nessa novela. Na época minha mãe ficou com raiva, pq a menina ficava doente. Cólera, eu acho.

Muito bom seu blog
Bjs

Ana disse...

Adoro quem chega chutando a porta.

Belle disse...

Carrossel é inesquecível!!!
Eu lembro de tudoooooooooo!!!!
Bjossss

Debor@h disse...

Ahahah suas xarás até agora só aprontaram mesmo heim! hahah Fiquei imaginando a sua cara de vergonha na tal festa junina, putzzz hahah.

Você não vai acreditar, pensei que era a única também haha, eu nunca quebrei nada na minha vida (digo ossos e tal) e SEMPRE queria quebrar algo de pequena, para colocar gesso e meus amigos assinarem nele ou terem pena de mim e talvez, não ir uns dias na escola hahah Coisa de louco heim! Beijosssss

Catiluva disse...

hahaha, não tens tido mta sorte com as Lauras da ficção! Ainda bem que Catarina não é um nome que os autores gostem muito, a última que me lembro foi a coitada de A Favorita, ninguém merece!
Ah, ri muito a ler sobre Carrocel, aqui tb dava na tv, eu asistia sempre. Já nem lembrava dessa gordinha, hahaha! Obrigada pelas lembranças!!

Nana disse...

hahaha...adorei o texto..
nunca tive xará na telinha... mas como você sonhava em quebrar alguma coisa pra usar gesso....
será que isso é normal?
hauhua
ri muito com o seu texto...
a melhor Laura era a do Carrossel...
indiscutivelmente....
(ah...isso é tão romântico!!)
bjo

Anônimo disse...

Laura, acabo de conhecer o seu blog e já estou a adorar. Já adicionei ao meus favoritos! Gostei de saber que há quem lembre, como eu, as personagens de antigas novelas.
Beijo directamente de Lisboa, Ana Henriques.

karla disse...

Estava com saudades dos seus posts!!

Beijos

Júlia disse...

Simplesmente adoro seus posts. Lembro demais dessas Lauras, definitivamente vc não teve sorte com xaras, mas, isso a torna única, diferente das outras, não é mesmo? Rsrs
Ah, confesso que também queria colocar gesso quendo era criança, mas isso nunca aconteceu.
Beijooos!

Anônimo disse...

Sensacional! Ressucitar a Laura do Carrossel foi demais!! To rindo até agora...

ana luiza disse...

Passei mal de rir deste post... Lembro demais da Laura gordinha do carrossel... E da cachorra!! Nao sei se é porque nunca tem uma Ana Luiza em nenhuma novela sempre esperei um personagem com meu nome.. Até que um dia ele aparece. Não lembro o nome da novela mas sei que ela era esposa do Tony Ramos e corna... Ninguem merece!!! MAs pelo menos no final da novela ela ficou com um cara novinho e gato!! hehe Mas isso foi só no final.. Durante toda a novela me zuavam dizendo que meu nome era de chifruda! aiaiai...

Thais disse...

Ainda mais com aqueles óculos enormes...enquanto eu, à época, sonhava usar óculos, aparelho e quebrar o pé ou o braço, mas nada disso aconteceu... KKKKKKKKKKKKKKK Muitoooo euuu isso aiii!! Eu tb amaaaava a Valeria e queria namorar o Davi =)
Colega, e eu que sou Thais... a GEMEA MA de paraiso tropical!!!!! huahuahau
adorei o post! Beijooo